Mateus Aleluia “Cordeiro de Nanã” com participação de Thalma de Freitas

Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê.

Fui chamado de cordeiro mas não sou cordeiro não.
Preferi ficar calado que falar e levar não.
O meu silêncio é uma singela oração.
Minha santa de fé.

Meu cantar.
Vibram as forças que sustenta o meu viver.
Meu cantar.
É um apelo que eu faço a Nãnaê.

Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê.

O que peço no momento é silêncio e atenção.

Quero contar o sofrimento que eu passei sem razão.
O meu lamento se criou na escravidão…
Que forçado passei.

Eu chorei.
Sofri as duras dores da humilhação.
Mas ganhei, pois eu trazia Nãnaê no coração.

Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê.

((( Mateus Aleluia )))

This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s